Sobre Água & Azeite | Desde 2009, contando a história da mágica


Sobre Água & Azeite | Desde 2009, contando a história da mágica />

01/11/2017

Água e Azeite

SOBRE A MÁGICA E OS MÁGICOS

Mas aquilo não é mágica de verdade, né? É tudo habilidade com as mãos, certo?

Muitos já me perguntaram isso. A resposta que eu dou é sempre a mesma: na verdade a mágica existe sim. Só que não da maneira como a gente usualmente pensa.

A verdadeira mágica está na mente e no coração de quem assiste. O mágico apenas sugestiona. Quem faz a mágica acontecer é o próprio espectador. O mérito do mágico é apenas esse: o de conseguir tocar no ponto da mágica no espectador, despertando-o para o impossível, e, ao menos por alguns instantes, fazê-lo crer que tudo é possível.

A magia não está no “como é feito”, mas sim no “efeito” que causa no espectador

Por isso os mágicos são contra a divulgação de segredos. Não pelo segredo em si, mas por que ele destrói sorrisos e a capacidade das pessoas de imaginar, de entrar no espírito da mágica. A revelação de segredos destrói a beleza do assombro, e ninguém tem o direito de tirar isso de outra pessoa.

Costumo comparar a revelação de segredos a contar o final de um filme. Experimente ir assistir a um filme inédito, mas cujo o final você já conhece. Não dá graça, não é memso? por mais que a história seja boa, a fotografia belíssima, os atores estejam em sua melhor forma, é o final do filme o seu ponto clímax. Com os segredos dos mágicos acontece a mesma coisa.

Por isso os mágicos são tão reservados com seus segredos. Não por uma questão de exclusividade ou soberba, mas para evitar que as pessoas percam o  melhor da mágica; e que reside na imaginação do público em refletir “como isso é possível?”. Em última análise, o mágico é o cara que deixa de sorrir para fazer outros sorrirem. Por isso a frustração quando os segredos  são revelados.

Outro grande problema dessas revelações é que na maior parte das vezes elas são mal compreendidas e os espectadores acabam se sentido engandos. O objetivo da mágica, não é enganar, embora há que faça isso; antes o objetivo é simplesmente maravilhar e entreter.

Por isso, da próxima vez que você ver um mágico, não se preocupe em descobrir o segredo do truque, tampouco se sinta enganado ou feito de bobo. Ele apenas está em busca da maior das mágicas: Colocar um sorriso em seu rosto.

-x-

SOBRE O AUTOR

Hiperativo de nascimento, músico incipiente e adulto a contro-gosto. Adoro ler, pesquisar e aprender coisas sem aplicação na vida prática, mas detesto quando por causa disso perco a hora de outros compromissos, o que acontece na maioria das vezes.

Comecei tardiamente na mágica e continuo perdendo tempo por causa da minha mania de querer fazer tudo ao mesmo tempo. Apaixonado desde sempre por cartomagia, aprendi a gostar de mentalismo e se pudesse escolher um ramo da mágica, com certeza seria esse, a história da mágica.

Destesto pessoas salientes e/ou fanáticas, sejam no que for. Mas as que me tiram do sério de verdade são as pessoas que falam pegando no meu braço.

Estou em busca do ponto de equilíbrio na minha vida, que deve estar em algum lugar entre as amizades sinceras e ganhar na mega-sena.

Tenho certeza que a coisa mais importante é saber sorrir e que não há mal que dure 100 anos, nem corpo que aguente. E também não há nenhum problema que uma coca-cola gelada, ou um mate quente não ajudem a resolver.

Fonte: https://aguaeazeite.com.br/